NFe 4.0 – Código e Descrição ANP obrigatório para lubrificantes
11 de junho de 2018
PRINCIPAIS NOVIDADES DA VERSÃO 18.7.17
17 de agosto de 2018

Endereçamento de Produtos

Para facilitar a explicação e deixá-la mais didática, vamos comparar o endereçamento de produtos com o endereçamento de uma cidade. Essa analogia com a vida das pessoas deixa o sistema muito conveniente para a localização das posições de armazenamento, pois já faz parte da cultura dos colaboradores.

A forma como as cidades identificam as moradias aplica-se, de forma semelhante, aos endereços dentro de um depósito: ruas, números de casas e edifícios, andares e números de apartamentos são perfeitos para identificar áreas (prédios), corredores (ruas), módulos (blocos), nível (andar) e vão (apartamento).

Vamos agora conceituar cada componente do sistema de armazenamento:

  • Área (Prédio): Podemos classificar como área: Pisos, depósitos, ambientes e etc.
  • Rua: São os corredores entre as prateleiras ou módulos.
  • Módulo (Bloco): Pode ser as colunas ou a própria prateleira.
  • Nível (Andar): É a linha da prateleira, onde estão localizados os vãos/apartamentos.
  • Vão (Apartamento): São os compartimentos, podendo ser: gôndolas, bandejas, gavetas, palets e outros.

A seguir, apresentamos uma ilustração para melhor entendimento.

Figura 1 – Aplicação dos termos de endereçamento de produtos

Na Figura 1, temos uma prateleira onde se armazena mercadorias em palets. Esta prateleira possui duas colunas e três níveis de andares. Utilizando este cenário, podemos então classificar o endereçamento para os produtos da seguinte forma:

Figura 2 – Aplicação do endereçamento de produtos

Analisando a Figura 2, podemos concluir que na RUA 1 da ÁREA 1 existem dois módulos, cada um com três níveis de dois vãos. Aplicando ao exemplo do prédio, temos: um prédio com dois blocos de três andares e dois apartamentos por andar.

Portanto, segundo Figura 2 podemos dizer que o produto A está localizado na Área 1, Rua 1, Módulo 1, Nível 3 e Vão 2. Ou seja, no endereço A1R1M1N3V2.

Na Figura 3 a seguir, apresentamos um exemplo aplicado a uma prateleira em gôndolas.

Figura 3 – Exemplo aplicado a uma prateleira em gôndolas

E não para por aí! Ao observar as três figuras anteriores, é possível constatar que o tamanho de cada vão pode variar. E além do tamanho, é indicado saber também o peso máximo que poderá ser colocado nele. Então, para cada vão é temos as seguintes características:

  • Peso Máximo: Peso máximo suportado por um vão.
  • Unidade de Medida: Unidade de medida suportada no vão: CX, SC, FD…
  • Altura: Altura do vão.
  • Largura: Largura do vão.
  • Profundidade: Profundidade do vão.

Tendo todas essas informações na mão, é possível constatar se um determinado volume pode um não ser armazenado no vão sem ter que deslocar até ele.

Enfim, com o objetivo de ajudar na localização que indique cada posição de estoque de uma forma simples e fácil, que possa ser compreendida tanto pelos colaboradores efetivos da empresa, como também pelos temporários, a Séculos Sistemas integrou ao SIC o este recurso denominado Endereçamento de Produtos.

Com este recurso, o empresário terá condições de especificar em detalhes o endereço ou local em que o produto está armazenado.

Que tal utilizar o Endereçamento de Produtos do SIC para melhor gestão do seu estoque?

Clique aqui e acesse o passo a passo do recurso de Endereçamento de Produtos do SIC. Ou se preferir clique aqui e fale com um de nossos consultores agora mesmo!